Modelo de Gestão: Meu Trabalho de Faculdade 1o. Semestre 2018

Você verá nas próximas linhas o meu trabalho de conclusão do 1o. semestre de 2018, do curso de Gestão em Finanças, na faculdade Pitágoras, em Goiânia.

Este trabalho entreguei no dia 28/05/2018.

É um estudo de caso. E eu tinha que, diante dos cenários apresentados, apresentar soluções.

Continue lendo.


Introdução

Nesta produção textual, serão apresentadas soluções para que a empresa HEMEJAN, objeto do estudo de caso, possa mudar seu modelo de gestão e conseguir expandir através da abertura de filiais.

A HEMEJAN, objeto de estudo deste trabalho, atravessa uma fase problemática em relação à sua gestão. É uma empresa com gestão familiar, onde a geração mais nova tem dúvidas sobre a gestão atual, da geração que fundou a empresa. E a geração fundadora tem receio de que a geração mais nova não seja capaz de gerir o negócio com eficiência.

Dentro deste contexto, ainda temos a necessidade da HEMEJAN de adaptar de forma rápida ao mercado e ainda expandir através da abertura de filiais.

Durante esta produção textual, serão apresentadas soluções para que a empresa HEMEJAN, possa mudar seu modelo de gestão e conseguir expandir através da abertura de filiais.

Desenvolvimento

Pesquise e apresente quais são as principais características do Modelo Burocrático.

O Modelo Burocrático tem por característica básica a criação de um conjunto de normas que dizem como funcionará com antecedência.

Nesse conjunto de normas, pretende-se cobrir as competências de cada uma das áreas da organização, bem como as situações que serão abrangidas por cada uma.

Dessa forma, a organização estaria racionalizada e funcionaria como uma engrenagem perfeita.

Para que os agentes dentro dessa organização trabalhem de acordo com as normas criadas, há uma hierarquia rígida.

Apenas aqueles que pertencem ao topo dessa hierarquia tem poder de decisão.

E esse poder de decisão vem acompanhado de um poder de coerção, dado aos que estão no topo da hierarquia.

Esse poder de coação em conjunto com uma hierarquia rígida e concentrada, resulta no engessamento do processo administrativo.

Esse engessamento administrativo é a falta de autonomia.

A falta de autonomia para decidir e para criar.

Isso quer dizer que:

  • os cargos são mais importantes do que as pessoas;
  • o poder de cada um deriva da posição que ocupa;
  • cada cargo tem suas próprias competências e não valoriza outras além

Essas são as principais características do modelo burocrático de gestão.

Qual seria o modelo de gestão que traria a empresa um formato mais Participativo de Gestão? Explique como funcionaria esse modelo.

Entre os vários modelos de gestão existentes, o Modelo de Gestão OBM (Open Book Managment) é o mais participativo.

Sua característica principal é a transparência. Todas as informações empresariais são compartilhadas com todos os agentes, desde a operação até a alta gerência.

Assim, todos os objetivos estarão alinhados e todos trabalharão em prol deles.

Além disso, este modelo pressupõe delegar responsabilidade e autoridade à seus agentes, sendo mais participativos na gestão.

Qual seria o modelo de gestão que traria a empresa um formato mais “Orientado para Resultados”? Explique como funcionaria esse modelo.

Se o foco da empresa é “resultado”, é preciso adotar um modelo com objetivos bem definidos e que se  adapte rapidamente às necessidades do mercado.

Para isso, o modelo de gestão é o Gestão por Objetivos (Strategically Thinkins Skills).

Como neste modelo há a criação de metas claras e divulgadas, todos trabalharão para atingi-las.

O gestor deve acompanhar todo o processo para que possa priorizar as metas de curto prazo e garantir que todas elas, de curto e longo prazos, serão atingidas.

Pesquise e descreva a importância da elaboração da EAP (estrutura analítica do projeto). Faça um EAP especificando as principais ações e entregas que ocorrerão por conta do projeto desejado pelo Sr. Rubens.

A importância da elaboração da EAP é delimitar o escopo do projeto e tornar possível enxergar todas as etapas, atividades, custos e entregas necessárias de um projeto de uma forma estruturada e fácil.

EAP – Estrutura Analítica de Projeto (Modelo)

EAP - Estrutura analítica de projeto (modelo)

Plano de Gerenciamento de Projeto

Papel

Responsabilidade Habilidades Responsável

Comunicação

Criar canal de comunicação de objetivos e resultados Comunicação

Juliana

Custos

Analisar custos do projeto, desenvolver ações para otimizar custos, garantir que o recurso financeiro obtido seja suficiente Habilidade para lidar com números e conceitos financeiros

Márcio

Aquisições

Planejar, desenvolver e monitorar as aquisições necessárias ao projeto Negociação. Capacidade de comunicar-se claramente. Dinamismo

Lauro

Tempo Planejar, desenvolver e monitorar a execução do projeto Disciplina. Atenção. Foco. Organização

Rubens

Operacional

Monitorar e acompanhar a execução de todas as etapas do projeto Assiduidade. Proatividade.

Alberto

Gestão Garantir que as etapas do projeto sejam cumpridas no prazo Assiduidade. Gerenciamento. Liderança

Rubens

Matriz RACI

Matriz RACI

Equipe

Atividade

Juliana Alberto Rubens Lauro

Márcio

Comunicação

R I A I

I

Custos

I I C I

R

Aquisições

I I C R

A

Tempo

I I R I

I

Operacional

I R C I

I

Gestão

C C R C

C

Quais são os principais fatores limitantes para a abertura e manutenção de novos negócios, tanto segundo os especialistas entrevistados quanto segundo os empreendedores entrevistados.




De acordo com estudos divulgados pelo GEM (Global Entrepreneurship

Monitor) de 2016, para os especialistas entrevistados, os fatores que limitam o empreendedorismo no Brasil são:

Políticas governamentais e programas: neste ponto, incluem-se em uma legislação muito extensa e complexa, onerosa e extremamente burocrática.

Apoio financeiro: no Brasil, há poucas fontes financiadoras com condições favoráveis para negócios que estão em fase inicial.

Educação e capacitação: aqui é preciso melhorar tanto na quantidade de fontes de conhecimento especializadas em empreendedorismo.

Para os empreendedores entrevistados, os fatores limitantes são:

Acesso a recursos financeiros: o custo para se tomar capital é muito alto. Poucas fontes de financiamento.

Alta carga tributária: altos impostos e em grande quantidade. Sem conta a burocracia existente.

Quais as principais recomendações dos especialistas para melhoria das condições para empreender no Brasil, e destas quais você entende que teriam mais impacto sobre os planos da empresa.

Para melhorar o quadro do empreendedorismo no Brasil, de acordo com este mesmo estudo (GEM 2016), os especialistas sugerem:

  • Simplificar o processo de abertura de empresas;
  • Criar legislação tributária específica para startups;
  • Implantar o REDESIM, processo que unificar o processo de registro de empresas
  • Aumentar o processo de capacitação do empreendedor
  • Aumentar acordos comerciais com países de relevância no cenário econômico mundial
  • Incentivos fiscais no período inicial das empresas para que elas revertam o dinheiro em aquisição de tecnologias
  • Criar programas de incentivos fiscais e jurídicos para investidores

Destes, entendo que os mais importantes são:

Implantar o REDESIM: é o sistema que integra os todos os processos legais.

A HEMEJAN planeja abrir filiais e precisará de fazer todo o trâmite legal. Com um processo simplificado e único em todo o país, seria bem mais fácil para a HEMEJAN abrir as filiais pretendidas.

Reforma das Leis Trabalhistas: com uma legislação flexível, é possível que a empresa contrate bons funcionários por um custo menor e estar menos sujeita a processos trabalhistas onerosos e criados por uma legislação deficiente.

Criar programas de incentivos fiscais e jurídicos para investidores: um investidor é uma forma de conseguir capital com menor custo e agregar valor.

O conceito de cultura de inovação.

Cultura de inovação é uma estrutura organizacional que permite aos funcionários de uma empresa com boas ideias, que agregam valores e que atendam uma necessidade real, possam desenvolvê-las.

Fatores organizacionais que afetam diretamente o processo de inovação numa empresa

  • Características Gerais da Organização (Tamanho da empresa, idade, entre outros fatores);
  • Estratégia Competitiva da Organização;
  • Estrutura da Empresa ;
  • Cultura Organizacional;
  • Time Gerencial
  • Fatores econômicos
  • Fatores legais

Como evitar, ou amenizar, o conflito de gerações na administração da empresa pautado nos valores apresentados pela Ética Dialógica de Jürgen Habermas?

Segundo a Ética Dialógica de Gabermas, os homens utilizam a linguagem para se comunicar e chegar à um consenso.

Entre gerações em uma administração empresarial, o conflito ocorre devido a percepção de que a outra parte não agrega valor à empresa, seja por “estar defasado” ou por “inexperiência”.

Para resolver esta questão, ou pelo menos amenizar este conflito, é preciso:

  • Entender os motivos e objetivos de cada uma das partes;
  • Extrair de cada uma das partes aquilo que é benéfico para a organização e mostrar a ambos que juntos é possível alcançar resultados
  • Estabelecer, depois das etapas anteriores, uma comunicação comum às partes capaz de construir uma “ponte” entre eles.

Leia o ponto 4 do texto de Haide Maria Hupffer e a seguir apresente a contribuição do conceito de autonomia de Kant para a administração no modelo contemporâneo.

Kant diz que o homem é um ser livre e possui autonomia para agir, do modo que julgar correto.

Mesmo assim, ele segue um código, que segundo Kant, é moral.

Essa ideia contribuiu para a administração atual porque tornou-a um processo flexível e ágil por conferir autonomia à seus agentes. Assim, cada agente é livre para agir para alcançar os objetivos da organização porque possui uma responsabilidade de cumprir objetivos a ele delegados.

Se o agente está comprometido com a administração, esta se torna mais eficiente, flexível e enxuta, focada em resultado.

Quanto ao contrato em regime de home office ou tele trabalho, a lei obriga (em regra) o empregador ao pagamento de adicionais de horas extras e noturno, caso o empregado extrapole oito horas em sua jornada diária? Justifique:

Em regra a lei não obriga o empregador pagar adicionais de horas extras e noturno ao teletrabalhador, de acordo com inciso III do art. 62 da CLT.

Somente em casos em que o teletrabalhador utilizar sistemas que exijam login, ou qualquer mecanismo de controle de tempo de trabalho, é que o empregador deve pagar adicionais de horas extras e outros adicionais. De acordo com art. 7° da CF/88 e no art. 6°, parágrafo único da CLT.

Considerando que marcenaria é atividade fim da empresa, fundamente com base na legislação vigente a respeito da possibilidade ou não da contratação dos marceneiros:




De acordo com “Art. 2º, lei LEI Nº 13.429, DE 31 DE MARÇO DE 2017., “Trabalho temporário é aquele prestado por pessoa física contratada por uma empresa de trabalho temporário que a coloca à disposição de uma empresa tomadora de serviços, para atender à necessidade de substituição transitória de pessoal permanente ou à demanda complementar de serviços. “

Também diz Art. 2º,  § 2o  “Considera-se complementar a demanda de serviços que seja oriunda de fatores imprevisíveis ou, quando decorrente de fatores previsíveis, tenha natureza intermitente, periódica ou sazonal.”

Também diz Art. 10 § 1o  “O contrato de trabalho temporário, com relação ao mesmo empregador, não poderá exceder ao prazo de cento e oitenta dias, consecutivos ou não.”

Sabendo destes dispositivos legais, a empresa somente poderá terceirizar mão de obra na marcenaria caso tenha motivos que justifiquem, como substituição transitória de pessoal fixo ou necessidade de complementar serviços.

Além disso, mesmo terceirizando de acordo com os motivos citados, existe o prazo de 180 dias, corridos ou não, que deve ser respeitado.

Caso o objetivo da terceirização seja apenas de economizar com salários e encargos, de acordo com a lei, não é possível terceirizar a mão de obra neste caso.

Explique o que é contrato intermitente, indicando o modo de pagamento, bem como a forma de estabelecimento do vínculo empregatício:

Contrato intermitente de trabalho é aquele em que a prestação de serviços não é contínua. Mas mesmo não sendo contínua, possui a relação de subordinação.

Neste tipo de contrato de trabalho, o empregado alterna períodos de atividade e inatividade. Estes períodos podem ser determinados em horas, dias ou meses.

Os períodos de inatividade não serão considerados tempo à disposição do empregador. Enquanto estiver no período de inatividade, o trabalhado poderá prestar serviços à outros contratantes.

Após 12 meses, o empregado adquire o direito a férias e não pode ser contratado pelo mesmo empregador.

A remuneração não pode ser menor do que 1 salário mínimo vigente ou o salário pago aos outros empregados que exerçam a mesma função.

Após o trabalho, o empregado com este tipo de contrato de trabalho recebe imediatamente: remuneração, férias proporcionais acrescidas de um terço, 13º Salário proporcional, repouso semanal proporcional, e adicionais.

Os benefícios previdenciários serão recolhidos pelo empregador.

Considerações Finais

A empresa HEMEJAN, deve adotar um modelo de gestão OBM. Nesta gestão, todas as informações serão compartilhadas com todos, conferindo total transparência.

Este modelo é ideal para resolver os conflitos internos entre as gerações de comando da empresa. Além disso, permitirá uma descentralização na tomada de decisões, vital para que a empresa possa se adaptar a qualquer mudança de forma ágil.

Com esta flexibilização, é possível adotar uma estratégia de testar os seus produtos em campo, onde o feedback sobre os produtos virão do mercado, após seus consumidores utilizarem seus produtos.

Isto proporcionaria um ganho de tempo e recursos para empresa.

Esse conjunto facilitaria a abertura de filiais que, para melhor rentabilização e competitividade, poderiam fabricar e vender produtos de acordo com a necessidade do local onde estivessem estabelecidas.

E, baseada na atual lei do trabalho, a HEMEJAN deve investir na contratação de pessoal para a marcenaria, responsável pela produção. Isto porque como o projeto não enquadra no que a lei diz a respeito de substituição temporária de pessoal ou necessidade complementar.

Já para demais áreas, criação e até administrativa, seria interessante adotar o modelo de teletrabalho. A lei já contempla essa categoria e, adotando esse modelo, a empresa economizaria em estrutura e custos fixos relacionados. Seria uma forma de obter vantagem competitiva, já que com custos menores, pode-se aumentar a margem de lucro ou mesmo ter preços mais competitivos com produtos de qualidade.

Referências bibliográficas

BRASIL, Lei 12.429/2017. Altera dispositivos da Lei no 6.019, de 3 de janeiro de 1974, que dispõe sobre o trabalho temporário nas empresas urbanas e dá outras providências; e dispõe sobre as relações de trabalho na empresa de prestação de serviços a terceiros. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil03/_ato2015-2018/2017/lei/L13429.htm.

Consolidação das Leis do Trabalho. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/Del5452.htm.

Especialista explica o novo contrato de trabalho intermitente. Disponível em: http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,contrato-intermitente-podeprecarizar-relacoes-de-trabalho,70002086853.

MELO, Geraldo Magela. O teletrabalho na nova CLT. Disponível em: https://www.anamatra.org.br/artigos/25552-o-teletrabalho-nanova-clt.

Plenário aprova terceirização para atividade-fim e reforma trabalhista. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/camaranoticias/noticias/POLITICA/538197-PLENARIO-APROVA-TERCEIRIZACAO-PARA-ATIVIDADE-FIM-E-REFORMATRABALHISTA.html.

Reforma trabalhista regulamenta o trabalho intermitente. Disponível em: https://cd.jusbrasil.com.br/noticias/451912167/reforma-trabalhista-regulamentao-trabalho-intermitente.

HUPFFER, Haide Maria. O princípio da autonomia na ética kantiana e suarecepção na obra direito e democracia de Jürgen Habermas. Disponível em: http://www.anima-opet.com.br/pdf/anima5-Seleta-Externa/Haide-Maria-Hupffer.pdf

KANT, Immanuel. Aufklärung Resposta à Pergunta: O que é o Esclarecimento? Disponível em: http://coral.ufsm.br/gpforma/2senafe/PDF/b47.pdf

MACHADO, José Adir Lins. A Ética Discursiva de Habermas. Disponível em: http://zeadir.blogspot.com.br/2017/12/a-etica-discursiva-de-habermas.html.

SEBRAE. Empresas familiares. http://www.bibliotecas.sebrae.com.br/chronus/ARQUIVOS_CHRONUS/bds/bds.nsf/1a5d95208c89363622e79ce58427f2dc/$File/7599.pdf

SEBRAE. Global Entrepreneurship Monitor 2016. http://www.bibliotecas.sebrae.com.br/chronus/ARQUIVOS_CHRONUS/bds/bds.nsf/b460799

STAKEHOLDERS. Declaração de escopo do projeto: O que incluir? Disponível em http://stakeholdernews.com.br/artigo/declaracao-escopo-projeto

CANTÍDIO, Sandro. Diferenças entre o modelo burocrático e o modelo contemporâneo. 04/12/2012. Disponível em: https://sandrocan.wordpress.com/tag/modelo-de-gestao-burocratico/

FOWLER, Guilherme. Precisamos falar sobre burocracia e produtividade das empresas no Brasil. ENDEAVOR BRASIL. 17/10/2017. Disponível em: https://endeavor.org.br/precisamos-falar-sobre-burocracia-e-produtividade-dasempresas-brasil/

GROSELLI, Ricardo. Globalização e seus impactos no mercado de trabalho no Brasil. 29 jun 2008. Disponível em: http://www.gerenciamentoeconomico.com.br/economia/globalizacao-e-seusimpactos-no-mercado-de-trabalho-no-brasil/#ixzz31hsdwaVm.

Clique aqui para voltar ao início do meu blog.

Avalie Este Artigo: